Estresse, poluição e má dieta podem contribuir para aumento de acne

Estresse, poluição e má dieta podem contribuir para aumento de acne

O fim da adolescência traz uma série de expectativas em relação ao futuro, e uma delas é o fim das espinhas. A má notícia é que se você é mulher, há boas chances de o problema continuar e marcar a vida adulta. Para piorar, os casos parecem estar aumentando, segundo estudos recentes.
Entre 20% e 40% das mulheres com mais de 25 anos têm quadros de acne, a maior parte a chamada acne persistente, que começa na adolescência e continua na vida adulta. No sexo masculino, os casos são menos frequentes: para cada homem com o problema são quatro mulheres.
Tudo leva a crer que o problema, em parte, tem a ver com hormônios. Mas, segundo Marco Rocha, médico da SBD (Sociedade Brasileira de Dermatologia), a maior parte das mulheres adultas com acne não tem nenhum tipo de desregulação hormonal sistêmica.
O problema é que, nas mulheres que convivem com o problema, há maior sensibilidade das glândulas sebáceas à ação de hormônios andrógenos, o que leva à maior produção de sebo e, consequentemente, à acne.
 
Acne tem diferentes estágios e costuma evoluir 
As mulheres são as principais atingidas pela acne na vida adulta
 
- Cravos ou comedões: Não há vermelhidão, somente pontos pretos
- Pápulas: Lesões com menos de 1 cm, elevadas e avermelhada
- Pústulas: Semelhante às pápulas mas com uma ponta amarelada
- Nódulos: Lesões avermelhadas mais profundas e maiores

Confira a notícia completa acesse o link:
https://www1.folha.uol.com.br/equilibrioesaude/2019/05/estresse-poluicao-e-ma-dieta-podem-contribuir-para-aumento-de-acne.shtml

Produtos Derma Fine relacionado ao tratamento da Acne:
AcneSec Loção Adstringente | AcneSec Mascara Secativa | AcneSec Sabonete Esfoliante